CURSO: Novo Mundo x Velho Mundo

Vamos continuar com o nosso programa de aprendizado sobre vinhos falando um pouco dos países produtores e como estão separados na visão do mundo do vinho.


Antes de continuar o processo de informação e de definir o que são Novo Mundo e Velho Mundo, vamos definir aonde estão as zonas de plantação dos vinhedos.
Os melhores vinhedos, ou seja, as plantações de uva, para a produção de vinhos de qualidade crescem quase que exclusivamente nas latitudes 30º e 40ºN e entre os 30 e 40º Sul. As vinhas mais ao sul do mundo pertencem à Nova Zelândia, perto do paralelo 45. Isso porque nessas regiões as condições climáticas oferecem a quantidade perfeita de sol e chuva permitindo um bom amadurecimento da uva com os teores ideais de água e açúcar. Esse equilibrio somado à qualidade da vinha e do solo (terroir) é que torna o vinho melhor que em outros lugares do mundo.
Definidos os paralelos Norte e Sul aonde estão as vinhas, excetuando-se a região do São Francisco, que está situada no paralelo 8 Sul, podemos definir quais os paises estão encaixados no conceito de Velho e Novo Mundo.
No Velho Mundo temos os paises berços da civilização como a Grécia, a Itália, A França, a Espanha, Portugal, Hungria, Alemanha, ou seja, os paises com maior tradição e cultura no processo de vinificação.
O Novo Mundo abrange uma gama maior de paises, pois excetuando-se os paises acima que desde o início da civilização já vinificavam, os paises do Novo Mundo na sua grande maioria, começaram a sua estória com o vinho após as explorações e colonizações, sejam elas inglesas, portuguesas ou espanholas, italianas, francesas ou alemãs.
Dentre os paises do Novo Mundo temos o Brasil na região Sul do Brasil e agora decobrindo novas terras como em Santa Catarina e no Paraná, o Chile com a sua posição privilegiada no Oeste da América do Sul, a Argentina como seu clima quase desértico na região de Mendoza, o Uruguai com a sua uva emblemática francesa, a Tannat, e os demais paises que veremos mais adiante como Estados Unidos, onde o seu maior expoente é a Califórnia, a Nova Zelândia, a Austália, a África do Sul, e até mesmo a China que começou a produzir vinho há poucos anos e que ainda não é possível saber no que vai dar.
Sem contar o Canadá, que produz vinhos de uvas congeladas ou ICE WINE.
No próximo passo, estaremos falando sobre as uvas....
Até lá.
Ocorreu um erro neste gadget